Sumo de Ananás e Manga








Ao fim-de-semana (à semelhança da semana) vejo muito pouca televisão. Os miúdos ocupam a maior parte do meu tempo, há os afazeres da casa, há os passeios e outros compromissos e o tempo que sobra muitas vezes é para ver um bom filme. No entanto, pela manhã (e quando há tempo) gosto de me sentar calmamente a tomar o pequeno-almoço e a ver notícias. Uma pessoa sempre gosta de estar minimamente atualizada. Segunda-feira, ligo a televisão e deparo-me com um cenário semelhante ao de Pedrógão Grande. Os meus olhos e os meus ouvidos não podiam (nem queriam) acreditar naquilo que estavam a ver e a ouvir. As minhas manhãs são tão alucinantes que, por momentos, pensei que estaria ainda a dormir e que aquilo seria um pesadelo. Mas não. Infelizmente era a mais pura e dura das realidades. Uma vez mais. Nem sei que dizer. É desolador. Todos, sem excepção, merecem o nosso respeito e o nosso apoio. Se pudesse gostaria de dar um copo deste sumo a cada um dos operacionais que incansavelmente combateram/combatem as chamas. Não faria grande diferença, eu sei, mas pelo menos refrescava pois quem está no terreno fica bastante desidratado e desnutrido.
Um destes dias (antes do furacão Ophelia), o dia esteve tão solarengo, tão quente e tão bonito que só parecia Verão e por isso apetecia montar a mesa na rua e fazer uma refeição a condizer! Fiz então as espetadas de frango e os couscous que vos mostrei e, embora as refeições sejam quase sempre acompanhadas com água, neste dia também apetecia algo fresquinho para beber! Tinha visto este sumo no blog da Cláudia e como tinha todos os ingredientes, estava decidido! Ficou uma espécie de néctar, não muito doce mas bem fresco! Quando se faz estes sumos em casa é que percebemos a quantidade absurda de açúcar que os de compra levam. Os caseiros podem não ficar tão doces mas são 100% naturais!


Sumo de Ananás e Manga:

150gr de ananás dos Açores (ou abacaxi);
150gr de manga bem madura;
2 folhas grandes de hortelã;
1,2L de água;
algumas pedras de gelo;

Coloca-se a fruta (descascada, obviamente) no liquidificador com um pouquinho de água e tritura-se bem. Junta-se a restante água e tritura-se novamente para misturar. Serve-se fresca com umas pedras de gelo.

Nota: quem não quiser triturar a hortelã juntamente com a fruta, pode apenas juntar no jarro algumas folhas de hortelã inteiras para aromatizar.

Rende 8 copos

Coucous com Hortelã e Salsa









Por vezes os acompanhamentos toram-se rotineiros e esquecemos-nos que basta um pequeno twist para tornar os acompanhamentos de sempre em algo diferente. Fazer couscous é frequente. Fazê-lo com açafrão também. E quando vi a sugestão da Carla só conseguia perguntar-me como nunca me havia ocorrido antes juntar hortelã ao couscous! Achei que seria um acompanhamento perfeito para as espetadas que vos mostrei aqui. E não me enganei. O meu marido come couscous mas não morre de amores, mas este ele adorou! Se gostam de hortelã, então experimentem. É tão simples e garanto que não se vão arrepender!


Couscous com Hortelã e Salsa:

250gr de couscous;
uma pitada de açafrão;
uma pitada de sal;
algumas folhas de hortelã;
um raminho de salsa;
algumas gostas de sumo de limão;

Coloca-se os couscous numa taça. Junta-se o açafrão e o sal. Verte-se água a ferver até ficar um bocadinho acima dos couscous. Mistura-se e tapa-se. Assim que os couscous tiverem absorvido toda a água destapa-se e deixa-se arrefecer um pouco. Entretanto junta-se a hortelã e a salsa picadas, rega-se com o sumo de limão e mistura-se bem.

Nota: a quantidade de hortelã e de salsa vai do gosto de cada um, se gostam muito podem pôr mais, se preferem um sabor menos pronunciado coloca-se menos.

Rende 4 doses



Espetadas de Frango Coloridas










Há certas coisas que dificilmente encontramos por aqui. É um dos pontos negativos de viver numa ilha. Encontra-se o básico, mas aqueles produtos diferentes raramente há. Quando digo diferentes refiro-me por exemplo a couve-flor roxa, couve-romanesco, courgete amarela, cenouras de várias cores, pastinaga, pimentos laranja e amarelos, etc. Isto no campo de alguns frescos falando! Ainda por cima o supermercado que de volta e meia ainda ia tendo umas coisinhas diferentes, fechou! E foi na minha última ida a esse supermercado que me deparei com uns lindos pimentos laranja e amarelos! Eram poucos os que não estavam já murchos e com manchas, por isso não trouxe tantos quanto gostaria. Queria utilizá-los numa receita onde sobressaíssem. Os pimentos são tão bonitos que não queria camuflá-los! Foi então que resolvi optar por uma receita simples mas muito saborosa e apelativa visualmente: espetadas! Gosto de todo o tipo de espetadas, embora as de frango sejam as minhas favoritas. Decidi enrolar o frango em bacon para ficar ainda mais saboroso. O bacon é calórico e pouco saudável, mas tendo em conta que os restantes elementos que compunham as espetadas eram todos saudáveis, o bacon seria um mal menor. Ainda assim fiz umas com bacon e outras sem bacon, por isso quem não estiver numa fase tão "liberal" da dieta também poderá excluir o bacon. Foi um almoço num dia magnífico de Outono que nos soube a Verão! E porque, como disse, arranjar pimentos laranja e amarelos é raro, vou aproveitar a oportunidade e lançar aqui no blog uma receita por semana feita com estes pimentos!


Espetadas de Frango Coloridas:

4 peitinhos de frango;
6 fatias de bacon;
pimento amarelo q.b.;
pimento laranja q.b.;
pimento vermelho q.b.;
pimento verde q.b.;
cebola roxa q.b.;
ananás dos Açores q.b.;
uma pitada de alho em pó;
mistura de 5 pimentas moídas q.b.;

Retirar os ossos aos peitinhos de frango (usei depois para uma canja), e temperar com o alho em pó e as 5 pimentas. Reserva-se durante alguns minutos. Entretanto prepara-se os restantes ingredientes cortando todos no tamanho desejado. Pica-se o frango, enrola-se meia fatia de bacon em cada pedaço. Monta-se as espetadas a gosto e leva-se a grelhar.

Nota: não temperei o frango com sal pois o alho em pó já contém sal e o bacon também.

Rende 6 unidades

Comer de Forma Saudável

Muitas vezes ouvimos as pessoas dizer que não comem de forma mais saudável porque não têm tempo! A sério?! Acho que essa desculpa é mesmo uma desculpa! Senão vejamos! Saltear uns legumes é mais rápido do que fazer um arroz! Fazer uma salada de verduras e legumes é mais rápido do que fazer uma salada de massa! Fazer batata cozida é mais rápido do que fazer batatas fritas! Portanto não há necessidade nenhuma de comer mal! Tudo é uma questão de hábito! Ter motivação e força de vontade é o ponto número um! Se não estivermos para aí virados claro que  tudo parecerá demasiado aborrecido, trabalhoso e insatisfatório! Se nos sentarmos à mesa já com aquele pensamento negativo "eh, lá vou eu comer salada outra vez", a refeição não vai saber bem! Devemos encarar aquele prato de comida saudável como algo bom e saboroso e que nos faz bem! Porque há coisas que muitas vezes pensamos que não gostamos porque nunca nos esforçámos realmente por gostar! Dou-vos um exemplo! Há uns anos comi brócolos e detestei! Passei anos a convencer-me que detestava brócolos! Só que certo dia na maternidade quando me trouxeram o jantar, havia brócolos com batata cozida para acompanhar o peixe! Podia ter posto os brócolos de parte mas achei que ficava mal devolver o prato com comida que depois ia acabar no lixo! E não é que gostei dos brócolos?! Quando vim para casa fiz e percebi que continuava a gostar! E cheguei à conclusão que não gostava por dois motivos. Primeiro porque me tinha convencido disso e segundo porque nunca tinha comido brócolos cozinhados de forma perfeita! E o mesmo aconteceu com a beringela! Usava só em sopa porque não conseguia gostar dela cozinhada! Mas comecei a fazê-la de várias maneiras e hoje adoro! O abacate é outro desses exemplos! Detestava, mas aos poucos fui aprendendo a gostar! E é assim!
Há ainda aquele estigma (felizmente cada vez menos) de que a alimentação saudável é aborrecida, pouco saborosa, e cara. Aborrecida e pouco saborosa só é se nós quisermos. Cara, é subjectivo. Há realmente alimentos saudáveis que são caros. As farinhas e os açúcares alternativos são um exemplo. Mas também não vamos estar a consumir farinha e açúcar todos os dias. Por isso com um bocadinho de ginástica financeira é possível ter orçamento para tudo. O primeiro passo para isso é deixar de comprar porcarias. Se formos ao supermercado com uma lista bem elaborada, se não cairmos na tentação de trazer porcarias ou produtos processados, estaremos a reduzir na conta e a ganhar uns euros extra para gastar noutros produtos alternativos. Além do mais, ninguém está a dizer que temos de deixar de comer aquilo que gostamos. Ser saudável não significa comer coisas estranhas. Eu sei que a malta do saudável às vezes é um pouco radical e come coisas esquisitas, mas não tem de ser assim. Muito pelo contrário, podemos continuar a comer de tudo, só temos de tentar tornar as receitas um pouco mais saudáveis. Basta para isso fazer algumas substituições, eliminar isto, reduzir aquilo e já está! Para se ser saudável não é preciso ser-se vegano, vegetariano, ou mudar para qualquer outro regime alimentar. A pessoa poderá fazê-lo se assim o entender, ou se por uma questão de saúde for mais adequado. Mas não tem necessariamente de acontecer. Eu defendo que uma alimentação saudável é comer de tudo, com equilíbrio. É saber fazer escolhas sensatas e adequadas. Ser saudável é também praticar algum exercício físico, nem que seja apenas uma simples caminhada. Isso ajudará a manter o corpo e a mente sãos.
Há ainda outros assuntos que gostaria de abordar, mas o post já vai longo por isso fica para outra oportunidade! Hoje não vos trouxe uma receita, porque acho que de vez em quando há que abordar certos temas, mas continuem desse lado pois estão por vir receitas que não vão querer perder!

Barritas Cruas Rápidas








Já vos disse várias vezes o quanto gosto de granola e de barritas. Caseiras, evidentemente. Praticamente não havia um dia em que não consumisse granola. Mas desde que ouvi falar em alguns dos problemas associados à ingestão de sementes (nomeadamente a diverticulite) moderei a ingestão deste tipo de alimentos. Continuo a consumir mas em menor quantidade e de preferência moídas. Um destes dias senti saudades de um snack e quando vi a receita da mamã paleo fui a correr fazer. E nesse momento percebi que fiz imensas barritas e nunca publiquei nenhuma receita aqui no blog! Ora vamos lá colmatar essa falha! Fazer barritas (e granola) ao contrário do que se possa pensar, não dá trabalho nenhum, é estupidamente fácil e faz-se num abrir e fechar de olhos! Juro! E se forem umas barritas cruas, então é ainda mais rápido! Para além de que são muito mais saborosas e naturais. Estas são mesmo simples e mesmo boas!


Barritas Cruas Rápidas:

3 colheres de sopa de flocos de aveia;
6 tâmaras sem caroço;
40gr de cajus;
25gr de nozes;
25 gr de amêndoas;
1 colher de sobremesa de óleo de coco;
1 colher dopa de pepitas de chocolate negro;
uma pitada de canela em pó;

Colocar todos os ingredientes no processador e triturar até obter um granulado. Espalhar o preparado sobre papel vegetal dentro de uma forma (ou marmita) e calcar muito bem. Levar ao frio algumas horas antes de cortar.

Nota: se as tâmaras estiverem rijas convém demolhar em água quente para amolecer. A marmita que usei para moldar as barritas é de 15x11cm.

Rende 5 unidades

Bolo de Cenoura com Cobertura de Nutela




















Gosto de fazer bolos com alguma frequência. No entanto não gosto de fazer bolos muito grandes. Opto por fazer bolos pequenos pois cá em casa todos preferimos um bolo fresquinho, quando passa mais que dois dias já ninguém lhe acha graça. Outra vantagem de fazer bolos pequenos é que podemos variar e fazer com regularidade. Não esquecendo que se a experiência não correr bem é menos que se perde! Não foi o caso do bolo de hoje! Pequenino, não muito doce, mas saboroso e que soube muito bem com uma chávena de chá! Diria mesmo que é um bolo perfeito para o chá das 5! Ainda morno foi quando o achei melhor! Fazer bolos saudáveis não é assim tão difícil!
(sei que ando a exceder-me na quantidade de fotos, mas prometo que vou tentar conter-me)


Bolo de Cenoura com Cobertura de Nutela:

1 chávena de café de açúcar de coco;
1 ovo;
meia chávena de café de óleo de coco;
2 colheres de sopa rasas de mel;
meio copo de iogurte natural;
1 cenoura crua raspada fininha;
1 chávena de farinha de trigo integral;
meia chávena de farinha de aveia;
1 colher de sobremesa rasa de fermento em pó;

Numa taça, com o auxílio da batedeira, bate-se o açúcar de coco com o ovo até ficar "esponjoso" e castanho claro. Junta-se o óleo de coco, o mel e o iogurte e bate-se bem. Junta-se a cenoura e bate-se um pouco mais. Por fim junta-se as farinhas e o fermento e bate-se para que fique bem incorporado. Verte-se numa forma untada e polvilhada de farinha, e vai ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 20 minutos. Retira-se, deixa-se arrefecer ligeiramente e desenforma-se. Cobre-se com nutela caseira (receita aqui) e decora-se com nozes picadas.

Nota: a forma que utilizei tem 18cm de diâmetro. Podem fazer este mesmo bolo com abóbora.

Rende 8 fatias

Batido de Ananás com Pão de Sementes e Queijo-Creme



Nestes três meses em que estive ausente engordei 4kg. Parece pouco mas já faz diferença no corpo de uma pessoa. Não me alimentei mal, ao contrário do que devem estar a pensar. Se há coisa que me habituei a fazer desde que iniciei a minha reeducação alimentar, é comer sempre de forma consciente. Já não consigo comer o que quer que seja sem pensar em fazê-lo de forma mais saudável. Simplesmente abusei um pouco dos hidratos e não tive possibilidade de praticar exercício físico. Recentemente voltei a ter disponibilidade para praticar exercício e passei, naturalmente, a ter um cuidado redobrado com a minha alimentação. É sobretudo ao pequeno-almoço que faço os possíveis para comer só coisas boas para o organismo. Eu sei que este pequeno-almoço nada tem de especial! Mas gosto de partilhar convosco alguns dos meus pequenos-almoços para que possam ver que não é necessário muito tempo nem nada muito elaborado para se tomar a primeira refeição da manhã de forma completa e saudável. Todos os dias os meus pequenos-almoços e os meus lanches são diferentes e, evidentemente, não publico tudo. Mas aqui fica esta simples sugestão!


Batido de Ananás com Pão de Sementes e Queijo-Creme:

1/3 de um ananás;
1 iogurte líquido aroma ananás 0% M.G.;
1 fio de leite;

1 pão de sementes;
queijo-creme para barrar;

No liquidificador coloca-se o ananás, o iogurte e o leite e tritura-se bem. Serve-se a acompanhar o pão barrado com queijo-creme.